.

.
.

domingo, 31 de dezembro de 2017

Andebol: Selecção Nacional Sub 16 venceu o Torneio Cidade de Fafe

Texto e fotos: Diogo Gonçalves

Andebol juvenil ao mais alto nível no Pavilhão Municipal 

Realizou-se esta semana mais um Torneio de Natal Cidade de Fafe no escalão de Juvenis masculinos. Foram seis as equipas participantes nesta competição, AC Fafe, FC Porto, Seleção Nacional sub-16, ABC de Braga, Colégio dos Carvalhos e ainda o Águas Santas.

No primeiro dia do torneio, na quarta-feira 27 de dezembro realizaram-se dois jogos. Primeiro o AC Fafe x FC Porto. Um jogo equilibrado no primeiro quarto de hora da partida mas depois o FC Porto foi melhor e conseguiu levar de vencida a turma fafense por 14-24. De seguida mediaram forças o Colégio dos Carvalhos e a Seleção Nacional. Na primeira parte a Seleção teve uma boa prestação no jogo, face as dificuldades do Colégio dos Carvalhos. Na segunda parte a equipa de Gaia esteve melhor mas não o suficiente para vencer a equipa lusa. Resultado final 33-31.

No segundo dia houve 4 jogos. Foram eles Águas Santas - AC Fafe, onde a equipa maiata esteve sempre em vantagem, não dando hipóteses dos fafenses se aproximarem do resultado terminando a partida 41-14. ABC - Colégio dos Carvalhos foi um jogo em que os bracarenses foram melhores mas os gaienses a mostrarem os seus argumentos 24-21 foi o resultado final. Na parte da tarde o FC Porto empatou com o Águas Santas a 19 golos. Um partida em que o marcador não era constante pois as duas equipas estiveram no comando do marcador. Por último o ABC defrontou a Seleção Nacional. Na primeira parte a Seleção esteve melhor mas na segunda a equipa de Braga ainda assustou a das quinas mas não foi o suficiente para vencer o jogo, terminando 24-29.

Com estes resultados ficaram conhecidos os jogos de sexta-feira. AC Fafe x Colégio dos Carvalhos para o apuramento do 5º e 6º classificados. ABC de Braga Porto para o 4º e 3º classificado. E a final Águas Santas e Seleção Nacional para ver quem sai vencedor do torneio. 

O AC Fafe perdeu diante o Colégio dos Carvalhos. A equipa fafense fez um bom jogo mas não conseguiu evitar a derrota pela margem mínima 23-24, ficando assim no último lugar da prova. O jogo FC Porto - ABC, foi equilibrado durante toda a primeira parte, depois no segundo tempo quando a equipa portista levou um cartão vermelho o ABC passou para a frente do marcador, vencendo o jogo por 28-33. 

O jogo mais esperado do dia era o do Águas Santas com a Seleção Nacional. Na primeira parte a Seleção esteve muito melhor que o Águas Santas e ao intervalo vencia por 9-13. Na segunda parte a equipa maiata aproximou-se do marcador até ao final. Nos últimos minutos a Seleção vencia por um golo e o Águas Santas tinha a bola para o ultimo ataque da partida e tentou fazer o golo do empate através de uma jogada aérea mas o guarda-redes da Seleção a defender e a dar a vitória à sua equipa, vencendo por 21-20.

CLASSIFICAÇÃO

1.º – Seleção Nacional sub-16

2.º – AA Águas Santas

3.º – ABC de Braga

4.º – FC Porto

5.º – Colégio dos Carvalhos 

6.º – AC Fafe

Futsal Fem. - 1.ª Div. Nac.: Nun'Álvares/IESFafe, 2 - RC Penaguião, 1 (Suado mas merecido)

Texto e foto: João Carlos Lopes 

Mafalda e Leninha deram a volta à realeza 


As seniores do Grupo Nun'Álvares/IESFafe terminaram o ano de 2017 com uma vitória sofrida mas muito importante para as aspirações da equipa ao vencer o RC Penaguião por 2-1, numa partida que teve de tudo menos facilidades.  

A equipa orientada por Rui Pedro Cunha iniciou o jogo assumindo as despesas da partida. Contudo, nos primeiros 10 minutos da primeira  parte e apesar duma diferença abismal na posse de bola, GNA/IESF não criou grandes ocasiões de perigo, tendo sentido dificuldades em contrariar o bloco baixo da equipa forasteira. 

Já nos restantes minutos da primeira etapa do encontro as Condestáveis libertaram-se, e melhoraram a qualidade do seu jogo, criando várias ocasiões flagrantes de perigo que não conseguiram concretizar, o que levou a que o jogo fosse para o intervalo empatado a zero.


A segunda parte começou como terminou a primeira mas, apesar da superioridade da equipa da casa, foi o Real Clube de Penaguião que chegou ao golo, numa transição ofensiva. 

O GNA/IESF não baixou os braços e foi atrás do prejuízo, conseguindo dar a volta ao marcador com golos de Mafalda e Leninha. 

Até ao final do jogo as fafenses tiveram várias oportunidades para dilatar o marcador mas sem sucesso. 

Vitória suada e merecida contra uma equipa que tem muita mais qualidade que aquela que é traduzida na tabela classificativa.

Com este resultado o GNA/IESF chega ao final do ano de 2017 em terceiro lugar atrás do FC Vermoim e Novasemente, 1.º e 2.º respectivamente.   


Agrupamento de Santa Cristina juntou alimentos e distribuiu por famílias carenciadas da freguesia

REDACÇÃO

"Hoje por eles amanhã por nós"

Numa iniciativa que partiu da família do ADCR Santa Cristina, que durante a semana juntou vários tipos de alimentos, mostrando a parte mais humana e sincera que a vida tem, no último sábado.

Antes do jogo para da Taça das Confederações a equipa fez uma pequena visita a algumas famílias mais carenciadas da freguesia de Santa Cristina e distribuiu os alimentos para que a vida lhes sorriam um pouco mais neste quadra festiva. "Hoje por eles amanhã por nós", referem os atletas e directores do Agrupamento que tiveram este gesto nobre.

Taça de Portugal: Mike marcou mas Académica foi eliminada pelo Caldas nos penaltis

Texto: João Carlos Lopes / Foto: DR 

Defesa fez de avançado mas o seu golo não chegou 

O defesa lateral direito fafense, Mike Moura marcou o golo que deu o empate à Académica de  Coimbra contra o Caldas SC mas a sua equipa foi eliminada pela formação das Caldas da rainha nas grandes penalidades. 

A equipa do terceiro escalão do futebol português que já tinha eliminado o Arouca, também da II liga apurou-se para os quartos de final da competição.

O Caldas esteve na frente do marcador, com um golo de João Rodrigues, aos 17 minutos, mas viu um jogador expulso perto do final da primeira parte. 

O fafense Mike ainda deu o empate à Académica aos 68 minutos, mas a partida veio a ser decidida  na marca das grandes penalidades, em que a equipa de Coimbra falhou os dois primeiros remates, enquanto o Caldas apenas falhou um fazendo a festa perante os seus adeptos no Campo da Mata.

O Caldas vai agora defrontar o Farense, também do Campeonato de Portugal, nos quartos de final da competição.

Taça AF Braga: Vieira SC goleou Cavez com hat-trick de Zé Pedro

Texto: João Carlos Lopes / Foto: DR 

Vieirenses já venceram o troféu por seis vezes 

No último jogo do Vieira SSC no ano de 2017, a equipa orientada pelo técnico fafense Miguel Paredes, foi até Cavez, onde no último Sábado goleou esta equipa de Basto por 8-0, em jogo em atraso da 3.ª eliminatória da taça AF Braga. 

Nesta partida sobressai o jovem e antigo ponta de lança da AD Fafe Zé Pedro que fez um hat-trick no jogo, ajudando a dar a expressão que o resultado final teve.  Também o seu colega Nani apontou três golos, sendo os outros dois da responsabilidade de Varanda.  

Recorde-se que o Vieira SC, está em 1.º lugar no Campeonato Pró-Nacional da AF de Braga é o clube com mais troféus conquistados na competição, possuindo seis Taças nas suas prateleiras. Esta equipa de Vieira do Minho tem ainda o recorde de presenças em finais, nove. Venceu o troféu nas temporadas de 1966/67, 1969/70, 1979/80, 1982/83, 2005/06 e 2012/13.

UD Oliveirense de Carlos Condeço está na final four da Taça da Liga

Texto e foto: João Carlos Lopes 

Equipa da II Liga venceu grupo com Vitória SC, Moreirense e Feirense 

A União Desportiva Oliveirense treinada por Pedro Miguel que tem como um dos adjuntos o técnico fafense CarlosCondeço, fez história ao classificar-se para a final four da Taça da Liga 2018, a realiza em Braga na última semana de Janeiro. 

A equipa do fafense é o único clube da II liga a estar presente na competição e ficou em primeira do Grupo C que tinha o Vitória SC, o detentor do Troféu Moreirense FC e ainda o CD Feirense. 

Para chegar à final four da competição a equipa de Oliveira de Azeméis empatou em casa com o Moreirense a zero golos, foi vencer ao Estádio D. Afonso Henriques por 4-1 e por fim, empatou no terreno do CD Feirense a duas bolas.

A Oliveirense terminou com 5 pontos, os mesmos que o Moreirense que empatou a três golos em casa com o Vitória SC na última partida. Na meia final da Taça da liga tem encontro marcado com o Vitória de Setúbal no dia 24 de Janeiro no Estádio AXA em Braga. 


Futsal - 2.ª Div. Nacl: Lavradas Paço Lima, 2 - AD Fafe, 1 (Penalti a acabar)

REDAÇÃO


Duas "rasteiras" num só jogo

Os justiceiros deslocaram-se até ao recinto do Lavradas Paço Lima para aquele que foi o sexto jogo consecutivo disputado fora de Fafe (quarto a contar para o campeonato). Naquele que foi o último encontro do ano, a AD Fafe não conseguiu superar a equipa visitada e acabou por sair derrotada por 2-1, reflexo também das ausências de jogadores devido a lesões e suspensões.

No entanto, foi mesmo a equipa de Vítor Pereira que entro a ameaçar mais perigo, com a primeira grande oportunidade de golo a pertencer a Fabiano que, num ataque organizado, rematou da entrada da àrea à figura do guardião do Lavradas mas a falhar o alvo.


Também o Lavradas mostrava sinais de querer montar uma ofensiva eficaz, criando perigo com um remate cruzado que obrigou Vitinha a esticar-se e a defender para canto. Já a meio da primeira parte pareciam ser mesmo os da casa que estavam mais próximos de abrir o marcador, principalmente quando enviaram uma bola ao poste após ataque rápido. Na resposta, Fabiano voltou a estar muito próximo de marcar mas, novamente, pecou na hora final de concretizar.


A 6 minutos do descanso, Rasteiro também fica muito perto de fazer o 0-1 ao rematar só com o guarda-redes pela frente, mas este realiza uma defesa aperta e volta a negar o tento fafense. E, como quem não marca sofre, foi mesmo o Lavradas que fez o golo a dois minutos do intervalo, já depois de ter visto um livre direto a ser defendido por Vitinha momentos antes.

Com a vantagem mínima, a entrada no segundo tempo foi feita de forma muito mais intensa por ambas os lados. Já se jogava há cinco minutos quando os da casa quase marcam o 2-0 na sequência de um canto batido ao segundo poste, com a bola a passar pouco ao lado da baliza. Começa então uma fase onde é a AD Fafe que está por cima do jogo e a pressionar constantemente à procura da reviravolta no resultado. Jorginho fica muito perto quando remata contra a trave e, poucos minutos depois, Fabiano aparece ao 2.º poste para emendar mas a bola encontra pelo caminho o poste, onde bate e sai.

Mesmo com tantas oportunidades, o golo fafense viria a aparecer por grande penalidade assinalada por falta em Fabiano, com Jorginho a marcar. A vantagem para os fafenses parecia estar próxima já que, a jogar agora 5x4, a equipa do Lavradas começa a ser mais faltosa e chega mesmo à 6.ª falta, dando livre de 10m aos justiceiros, que não aproveitam da melhor maneira.

O momento decisivo da partida surgiu a 30 segundos do fim, quando a equipa de arbitragem assinala penálti a favor do Lavradas, por falta de Vitinha, situação agravada pela expulsão de Rasteiro por acumulação de cartões amarelos. Teixeira entrou e defendeu a grande penalidade mas os da casa aproveitaram e conseguiram, na sequência da defesa, fazer o 2-1. Ainda arriscando também o 5x4, os fafenses já não conseguiram trazer qualquer ponto para casa antes do final de 2017.


Os trabalhos focam-se agora no regresso aos jogos caseiros no próximo dia 6 de janeiro, às 18h00, para a receção ao Valpaços FC.

Fut. Popular - Taça dos Campeões - ADCR Santa Cristina, 4 - UD Gandra, 0 (Bis de Carlos)

REDACÇÃO

Vitória sem espinhas 

Na última jornada da Taça dos Campeões só a Vitória interessava ao Agrupamento e essa foi conseguida de forma robusta com o 4-0 alcançado frente à UD Gandra, em jogo a contar para Taça dos Campeões. 

Uma primeira parte onde o agrupamento esteve sempre por cima do jogo e chegou com naturalidade ao golo aos 20', com Carlos de cabeça a aparecer ao primeiro poste, após pontapé de canto, abrindo o activo. Depois de várias investidas no ataque, novamente Carlos num livre direito sem hipótese para o guarda-redes do Gandra fez o 2-0 aos 37'. 

Até ao intervalo ainda a registar a expulsão de um atleta do Gandra e a vantagem de 2-0 para os fafenses.

Na segunda parte, o Agrupamento a jogar contra dez,  foi para cima do adversário e numa boa jogado de Agostinho pela esquerda aos 56', este levou a bola até à linha de fundo cruzando para a pequena área, onde Pedro Castro apareceu a finalizar com um bom remate para o 3-0. 

Aos 74', num contra ataque, Cardoso num belo remate à baliza levou a bola a bater no poste e a entrar, consumando o 4-0.

sábado, 30 de dezembro de 2017

F. Popular - Taça Federação Norte: SR Cepanense, 3 - ADR Aveleda, 2 (Reviravolta)

REDACÇÃO

Recuperar de desvantagem de dois golos 

A SR Cepanense defrontou este Sábado a ADR Aveleda tendo vencido por 3-2, num jogo onde a equipa forasteira esteve a vencer por 0-2, mas Cardoso, Tó Faria e Relho deram justiça ao resultado, frente a uma das melhores equipas que os fafenses defrontaram esta temporada o que trouxe mais brilhantismo a exibição dos homens orientados por Vieri, que terminam o ano da melhor forma.

A primeira parte fica marcada pela boa exibição da SRC, onde criou uma mão cheia de excelentes oportunidades para chegar ao intervalo a vencer mas o guarda redes adversário esteve em excelente plano, negando o golo duas vezes a Cardoso e a David Ribeiro “Preto”. Antes disso a equipa do Aveleda também criou perigo aparecendo um jogador na cara de João  Mendes que fez uma excelente defesa. O Aveleda acabou por marcar aproveitando um desentendimento entre Marcelo Fernandes e o guarda redes João Mendes.

A segunda parte trouxe novamente um Cepanense a criar muito perigo para a baliza do Aveleda, mas como se costuma dizer “quem não marca sofre”, a equipa do Aveleda chegou ao 0-2. A equipa do Cepanense sentiu o golo sofrido, mas com as substituições efetuadas por “Vieri” e o golo de Cardoso que nunca se cansou de tentar, após recuperação de David, vieram novamente colocar a incerteza no resultado. O empate surgiu através de uma cabeçada de Tó Faria a responder a um canto.

Após o empate, a equipa do Cepanense não se acomodou com o empate e tentou a vitória, que acabou por chegar após cobrança de uma grande penalidade por Rélho, grande penalidade que castigou clara mão na bola de um defensor forasteiro.

Resultado justo atendendo ás oportunidades e ao jogo efetuado pela equipa do Cepanense, mas que atendendo ao valor da equipa do Aveleda ainda bem trazer mais ênfase ao resultado.

Os responsáveis pela SRC desejam as rápidas melhoras ao jogador da ADR Aveleda que teve de ser substituído por lesão e recebeu tratamento ao hospital de Lousada.

O próximo joga da Sociedade de Recreio Cepanense será dia 6 de Janeiro em casa diante o Unhão a contar para o campeonato.

AMAF completou um ano de vida cheia de pujança

Texto:João Carlos Lopes / Foto: DR 


"Ainda há muito trabalho pela frente"

A Associação de Modalidades Amadoras de Fafe (AMAF) completou no dia 20 de dezembro de 2017, um ano após a sua fundação, que resultou da fusão da Associação de Futebol Popular de Fafe e a Associação de Futsal de Fafe, juntando numa só organização todas as actividades de futebol e futsal do concelho não federadas, tendo aberto as portas a equipas de outros concelhos, permitindo-lhe a competição que não encontraram dentro de portas.

Na sua primeira época desportiva a AMAF realizou 800 jogos, distribuídos por 26 competições, contou com 94 equipas, 1200 atletas e 280 agentes desportivos oriundos de 39 clubes (Braga, Celorico de Basto, Fafe, Felgueiras e Guimarães).

O primeiro presidente da AMAF é David Peixoto, que considera que neste primeiro ano, “a AMAF teve um balanço positivo. Porém ainda há muito que trabalhar para conseguirmos crescer/evoluir enquanto associação fafense e poder dar aos clubes que são nossos associados as melhores condições de competição”.

Na atual época a AMAF conta 95 equipas oriundas de 35 clubes dos concelhos acima referidos, onde os seus atletas estão a participar em 28 competições que são distribuídas desde os meses de setembro a junho, cinco dias por semana. David Peixoto refere que “os responsáveis pela AMAF têm noção que ainda há muito trabalho pela frente. O crescimento está a ser feito de forma sustentada, para que, em conjunto com os clubes, o desenvolvimento seja o indicado/adaptado à realidade existente no concelho”.

Para a história ficam os primeiros campeões da história da AMAF

FUTSAL 

- Petizes: Arões SC A

- Traquinas: Colégio ACR Fornelos A

- Benjamins: GD Amigos Quinchães

- Sub-13: GCD Armil

- Sub-17: GCD Paços

- Seniores Femininos: GD Amigos Quinchães

- Seniores Masculinos: GCRSM Ribeiros

- Veteranos: AD Fafe


FUTEBOL 

- Sub-13: GCD Armil

- Sub-17: GCD Paços

- Seniores Masculinos: UFC Sousa



GCRD "Os Amigos", de Quinchães juntou quase duas centenas em jantar

Texto: João Carlos Lopes / Foto: DR 

Uma colectividade que dá mais vida à freguesia 


O Grupo Cultural Recreativo e Desportivo "Os Amigos", sediado em Quinchães, Fafe, realizou no dia 23 na na unidade hoteleira da Quinta da Ponte o tradicional jantar de Natal que contou com a participação de quase duas centenas de pessoas. Além dos órgãos directivos marcou presença o novo presidente da Junta de Freguesia de Quinchães, o jovem causídico e autarca Pedro Mota, também ele um desportista nato e um motor de desenvolvimento da sua terra.   



Estiveram presentes neste convívio atletas, dirigentes, treinadores, pais, sócios e simpatizantes desta colectividade que tem avivado o nome da Freguesia de Quinchães através da pratica desportiva. 

Fundado em 1993, o GCDR "Os Amigos" é, actualmente dirigido por Jorge Sousa tendo sido no seu mandato que alcançou um sonho com mais de 20 anos, ter uma sede própria, a qual se localiza junto se Polidesportivo da Colectividade e é mais um ponto de encontro e de convívio entre todos os que vivem e sentem o Clube.

Actualmente "Os Amigos" têm em competição os escalões de Benjamins, Sub-14, Sénior Feminino e veteranos masculinos em Futsal, e ainda de Sub-18 e seniores masculinos em futebol.

No discurso da praxe Jorge Sousa, subiu a uma cadeira para se dirigir aos presentes no sentido de não terem vergonha de assumir a identidade de "Os Amigos", nem de divulgar aquilo que fazem nem de mostrar as dificuldades que o clube sente, porque no dia a dia todos têm também dificuldades nas suas vidas. Sobre isso frisou que todos unidos farão-lhe frente e vão crescer mais e dar mais qualidade à colectividade. Queremos lutar sobretudo para dar mais condições aos nossos jovens, a quem se dirigiu para lhes pedir que não tenham vergonha de dizer que jogam nos "Amigos de Quinchães". Sintam-se honrados por representar este clube e não se esqueçam do que trazem ao peito porque o símbolo do canto esquerdo da camisola tem uma história que custou muito a muita gente." 

sexta-feira, 29 de dezembro de 2017

Juniores - 2.ª Div. Nac.: Varzim SC, 0 - AD Fafe, 1 (Faltam mais três finais)

Texto: João Carlos Lopes / Foto: Ricardo Castro


Farol da Póvoa manteve Fafe no bom caminho  

Os juniores da AD Fafe terminam o ano em grande ao vencer por 1-0 na Póvoa de Varzim, na terceira vitória consecutiva e a sétima em oito jogos. A três jornadas do final da primeira fase a equipa de Nuno Guimarães está agora a três pontos do líder Freamunde que empatou em casa a uma bola com o Vizela.  

Num campo tradicionalmente difícil, com um relvado que se veio a deteriorar com o decorrer da partida e um anti-jogo constante da equipa da casa a retardar o jogo sempre que a bola saía das quatro linhas, assim como jogadores a pedirem assistência com frequência, rápido se tornou um jogo de nervos e no fim com pouca história.

Depois de o Fafe estar perto da área do Varzim, uma perda de bola aos 7' terminou com um remate forte a passar perto da baliza fafense.

O Fafe respondeu com uma jogada de envolvimento aos 12', numa jogada de entendimento que envolveu Teixeira, Miguel e Chico, terminou com Xavi à entrada da área a rematar por cima. No lance seguinte, Teixeira assistiu Tiago para remate rasteiro a passar perto do poste

O Fafe esteve perto de marcar aos 18’, num livre frontal em que Rafa levou a bola a bater com estrondo na trave, ainda insistiu André para defesa do guarda-redes da casa. Rafa voltou a cobrar novo livre frontal, aos 39', para o guarda-redes ceder canto

Na segunda parte o Fafe continuou a dominar a partida e aos 55’ Miguelito cruzou para Tiago a cabecear por cima.

O guardião fafense evitou o pior aos 70’, após perda de bola do Fafe e ataque rápido do Varzim, em que surgiu um avançado na cara de Rafa, que saiu da baliza e fez a mancha fechando todos os caminhos da baliza concluindo o lance com uma  grande defesa do

Teixeira assistiu Rafa aos 74' que remata forte com a bola a passar ao lado da baliza. Dois minutos depois, após canto curto Rafa cabeceou de cima para baixo com o guarda-redes  a ter que se esticar todo para mais uma grande defesa.

Depois de tanto lutar pela vitória o Fafe acabou por alcançar o golo desejado aos 81’, numa jogada em que André driblou dois adversários deixou para Rafa que virou o jogo para Teixeira e este cruzou para Mesquita finalizar com eficácia na cara do guarda-redes poveiro. 

O técnico fafense, Nuno Guimarães, referiu que este "foi um jogo nem sempre bem jogado, onde com o decorrer do mesmo foi-se agravando o estado do relvado. O adversário também aproveitou para sempre que podia retardar o jogo. Ainda assim estivemos longe do que temos capacidade para fazer e sabemos que nos próximos jogos temos que estar bem melhor. Temos que estar na plenitude das nossas capacidades. O próximo jogo, contra o Famalicão, é em nossa casa, onde nos sentimos mais confiantes junto de quem nos vem apoiar", rematou.

Equipa B da ACD Pica é a sensação da temporada entre as equipas fafenses dos distritais

Texto e foto: João Carlos Lopes 

"Bebés da Pica" têm dado que falar 

De um projecto que esteve em risco de não existir devido aos regulamentos mas que acabou por vingar, a equipa B da ACD Pica, liderada pelo treinador fafense Rafael Leite é a grane sensação entre todas as equipas fafenses que militam esta temporada nos campeonatos distritais. 

A natureza do projecto, que engloba jogadores muito novos na idade de sénior, só por si já lhe confere estatuto especial mas a equipa de meninos, começou a ganhar vida própria e os "Bebés da Pica" começam a causar estragos em alguns adversários, com muita mais experiência e alguns deles com estatuto a nível distrital. 
Rafael Leite é o treinador dos "Bebés da Pica"

Quatro vitórias, três empates e três derrotas, conferem-lhe de momento o 7.º lugar, a meio da tabela e a liderança entre as equipas de Fafe, à frente do Silvares, Vasco da Gama e Fareja. 

A equipa de Rafael Leite tem mostrado um crescimento sustentado e isso tem-lhe permitido um percurso coerente, apenas com uma derrota (em Pinheiro) nos últimos sete jogos nos quais marcou 17 golos, menos um que o total de golos marcados e sofreu 11 menos seis que o total dos sofridos, precisamente o número de golos das três primeiras jornadas. 

Esta equipa tem como melhor marcador o jovem Marquinhos, com sete golos apontados, alguns deles a valerem pontos para a sua equipa. Trata-se de um atleta com muita qualidade em que nem a pouca estatura lhe tem retirado protagonismo. 

quinta-feira, 28 de dezembro de 2017

Futebol Popular - Taça Campeões: GDC Serafão defronta AD Tarrio na Chafarica

Futebol Popular - Taça Federação: SR Cepanense é anfitrião da ADR Aveleda

Futebol Popular - Taça Campeões: ACDR Santa Cristina recebe a UD Gandra

Todos os jogos do Grupo Nun'Álvares/IESFafe para o dia 30 de Dezembro


Futsal: 2.ª Div. Nacional: AD Fafe termina o ano a jogar fora contra o Paço do Lima


Campeonato de Portugal: Central Diogo Costa é totalista no líder Benfica e Castelo Branco

Texto: João Carlos Lopes / Foto: DR 

Fafense mudou de ares e continua em alta 

O central fafense de 25 anos, Diogo Costa, é o único totalista do Sport Benfica e Castelo Branco, actual líder da Série C do Campeonato de Portugal, acumulando 1260 minutos de jogo, ao fazer a totalidade das 14 partidas até agora disputadas. 

O Benfica e Castelo Branco até nem começou bem a temporada ao perder o primeiro jogo por 1-0 no terreno do Recreio de Águeda mas a partir daí soma 13 jogos sem perder e cinco vitórias consecutivas nas últimas jornadas. 

Diogo Costa é um fafense que fez todo o seu percurso desportivo fora do Concelho de Fafe, tendo feito a maior parte da formação da extinta escola e futebol Fair Paly e terminado nos dois últimos anos de júnior no Leixões SC. Como sénior, representou o SC Coimbrões por seis temporadas, onde ganhou estatuto e capitão, mudando-se na presente temporada para os albicastrenses.

A maior concorrência do campeonato na Série C para o Benfica e Castelo Branco, que tem 33 pontos, surge por parte da União de Leiria e Recreio de Águeda, estes com 32. 

A próxima partida do jogador fafense, que contribui para que a sua equipa tenha a melhor defesa da sua série, com apenas oito golos sofridos é contra o Anadia, em Castelo Branco.

terça-feira, 26 de dezembro de 2017

70 correram e caminharam numa iniciativa do Travassós Running Fafe

Texto: João Carlos Lopes / Foto: Amândio Martins

Fortaleceram o corpo e a alma 

A colectividade Travassós Running Fafe levou a efeito no dia 24 de Dezembro um trail/caminhada para gastar calorias antes da consoada que acolheu o parecer favorável de sete dezenas de participantes.
  
Os desportistas percorreram a praia fluvial de Travassós/Vinhós, passaram pelos antigos moinhos de azeite, pela barragem de queimadela e ainda por Sanfins antes de voltarem ao ponto de partida, acapela da nossa Senhora das Graças, perfazendo uma distância mais ou menos12 km.

A pratica do desporto foi mais um motivo para fortalecer o convívio entre todos os travassolenses, aproveitando o nobre espírito natalício para mostrarem a sua camaradagem, ajudando-se uns aos outros quando os obstáculos do terreno assim o exigia.

No final foi simulada uma “ceia de natal” com o lanche disponibilizado a todos os desportistas que partiram de coração cheio para suas casas depois de terem fortalecido o corpo e a alma. 

Jantar de Natal do OFC Antime reuniu cerca de 350 pessoas

Texto e fotos: João Carlos Lopes 

“Escola de homens” tem cada vez mais alunos 

Quem não soubesse que se tratava de um jantar do Operário Futebol Clube de Antime e entrasse na Casa do Gandião, num dos últimos sábados, pensava certamente eu se trataria de uma festa do infantário, tanta era a algazarra e alegria dos traquinas e petizes, potencializada pelas “diabruras” do palhaço Xombita. Foi nesse ambiente de grande festa e convívio que a família dos Operários reuniu cerca de 350 pessoas, entre atletas, dirigentes e familiares, o que preenchia por completo aquele enorme espaço de restauração. 

Desde que iniciou a formação há cinco anos, o OFC Antime já quadruplicou o número de atletas em todos os escalões. Na altura apenas tinha seniores e iniciou-se na formação com duas equipas de Benjamins e outras tantas de Infantis. Volvidos cinco anos os Operários têm, Seniores, Juniores, Juvenis e duas equipas de Iniciados, uma na 1.ª e outra na 2.ª divisão, Infantis e mais duas de Benjamins, todas federadas na AF Braga. Além destas, tem quatro equipas de traquinas, uma delas a competir na Liga do Futuro do Ave e as restantes na AMAF (Associação de Modalidades Amadoras de Fafe) e mais duas de Petizes, também a competir na AMAF. A actividade desportiva dos operários alargou-se também ao ciclismo de lazer, possuindo três dezenas de ciclistas federados na Associação de Ciclismo do Minho. 

O Clube, que recentemente recebeu uma honrosa homenagem de reconhecimento pelos “relevantes serviços prestados à comunidade” por parte do Lions Clube de Fafe, está dotado de infraestruturas de excelência para o meio onde se insere com balneários dos dois lados do campo, dotados de 215 cabides, capazes de albergar oito equipas ao mesmo tempo. Contudo, o espaço físico para treinar começa a ser exíguo para tantas equipas, o que já obriga a alugar pavilhões, principalmente para os escalões mais novos, o que se torna dispendioso e afasta os atletas do centro nevrálgico do Clube. Por esse motivo, a conquista de novas valências, nomeadamente para treinos, no espaço paralelo ao já existente, é uma das metas a atingir nos próximos tempos. 

A “fábrica de homens” dos Operários tem um presidente, Jorge Marinheiro, que está rodeado de vice-presidentes competentes e de treinadores e seccionistas excepcionais que fazem deste clube, actualmente, um dos mais procurados apetecidos pelos jovens jogadores do Concelho. Exemplo disso é a quantidade de atletas para o escalão de juniores que aparecem todos os anos para a triagem. 

O presidente Jorge Marinheiro revelou que a formação do Clube está a crescer dentro do que foi programado e o trabalho da forma que tem sido feito dá certezas e confiança. Aos pais pediu para não alimentarem ilusões e para estrem do lado dos filhos nos dias em que as coisas não correm tão bem. Relembrou o sonho de um dia ter uma equipa de seniores formada no clube, alimentado pela chamada já esta temporada de vários jogadores da equipa júnior aos seniores, um deles, Tomé, a estrear-se pela equipa principal apenas com 16 anos. Marinheiro afirmou ainda que no próximo ano o Clube festeja 75 anos que o Antime vai festejar de acordo com os pergaminhos da instituição para que as Bodas de Diamante dos Operários sejam uma data memorável. 

Usaram ainda da palavra o representante da Câmara Municipal de Fafe, Pompeu Martins, que relembrou que o Antime é conhecido não só pela pratica desportiva mas também por ser uma escola de homens. O vice-presidente Lucas Silva frisou a boa prestação que as equipas da formação estão a ter no campeonato e o n.º 2 da Direcção do Antime, Osvaldo Neves, formulou um desejo em jeito de pedido, para que a equipa sénior dê uma prenda ao presidente, ao tentar chegar o mais longe na Taça AF Braga, deixando mesmo escapar que seria um orgulho enorme em ano de Bodas de Diamante chegar à final dessa competição.

De salientar ainda a singela homenagem prestada pelos responsáveis da formação, que ofereceram uma camisola com o n.º 75, já alusivo às Bodas de Diamante e com a inscrição de “Presidente” a Jorge Marinheiro, simbolicamente entregue por um dos petizes do Clube.

domingo, 24 de dezembro de 2017

Futebol Popular - Taça Cidade de Fafe: ADCR Santa Cristina, 6 - AD Maçorra, 3

REDACÇÃO

Jogo de alta produtividade 

O Agrupamento de Santa Cristina venceu os felgueirenses do Maçora e está na smeias finais da taça Cidade e Fafe em Futebol Popular, competição tutelada pela AMAF. 

A jogar em casa, o Agrupamento  entrou logo a pressionar e ao minuto dois num pontapé de canto, Carlos ao primeiro poste faz 1-0. Aos 4' na cobrança de um livre para a área Carlos de cabeça ao primeiro poste faz 2-0. 

O Maçorra não baixou os braços e aos 8', após um canto fez o 2-1,  e aos 12', novamente na sequência de um canto fez o 2-2. 

O agrupamento tornou a pegar no jogo e num cruzamento da esquerda para a pequena área a bola sobrou para Ricardo que de cabeça faz o 3-2, aos 18'. Pouco depois, aos 23' o mesmo jogador dos dois primeiros golos do Maçorra num grande pontapé fora da área fez o 3-3. 

Numa primeira parte onde ambas as equipas sempre que foram a baliza marcaram o Agrupamento aos 38' num livre cobrado por Pedro Castro fez o 4-3. Resultado que se registava ao intervalo. 

A segunda parte começou como a primeira, num livre frontal, à baliza aos 47' Luís chutou à baliza, o guarda-redes defende para a frente e Fred na recarga fez o 5-3.

Depois do quinto golo, o jogo tornou-se um pouco mais lento e partido e já muito perto do final, aos 85', Pedro Castro viria a bisar na partida fazendo o 6-3 um bonito chapéu à saída do guarda-redes do Maçorra.

Futebol Popular AMAF: Resultados da 2.ª eliminatória da Taça Cidade de Fafe


RESULTADOS 1/4 FINAL TAÇA CIDADE DE FAFE 


UFC Sousa, 4 - AD S. Clemente, 1

SR Cepanense, 2 - GD Serafão, 1

ADCR Santa Cristina, 6 - Maçorra, 3

GDR, Friande, 1 - GD Os Amigos de Quinchães, 1 (2-4 após g.p.)



Futebol Popular - Taça Cidade de Fafe: SR Cepanense, 2 - GD Serafão, 1 (Intenso)

Texto e fotos: João Carlos Lopes 

Ou sim ou Sopas  

A SR Cepanense recebeu e venceu por 2-1 o GD Serafão em jogo da 2.ª eliminatória da Taça Cidade de Fafe, seguindo, desse modo, em frente na competição.Foi uma partida intensa não pelo futebol praticado mas pela entrega que a duas equipas demonstraram.

Os primeiros vinte minutos foram de equilíbrio, com o Cepanense a aparecer mais na área contrária mas sem criar verdadeiro perigo para a baliza de Verdugas.

A equipa de Serafão ficou reduzida a dez elementos muito cedo, aos 23', quando Tiago Fernandes viu o segundo cartão amarelo em dois minutos, o último por ter dirigido palavras ao árbitro. 

A expulsão parece ter unido unido ainda mais a equipa visitante que três minutos depois chegou ao golo através de Vítor Fernandes que após roubo de bola a meio campo isolou-se e bateu o desamparado João Mendes. 

Depois de estar a ganhar, o Serafão uniu linhas e o Cepanense tive muitas dificuldades em aproximar-se da baliza de Verdugas à excepção da passagem dos 40', em que num livre estudado Relho obrigou o guarda-redes serafonense a grande intervenção.

Na segunda parte o Serafão continuou recuado no terreno e com muita raça foi anulando todas as investidas da equipa da casa. e não deixou de investir no ataque quando podia como aos 57', em que Ismael rematou cruzado dentro da área para grande defesa com os pés de João Mendes. 

O Cepanense tentou de bola parada e aos 63', Relho quase marcava de canto directo, não fosse FIlipe Azevedo estar atento. Aos 70', foi Cardoso a cabecear ao lado. Na outra baliza, o Serafão respondeu por Isaque que quase marcava tendo a bola sido desviada para canto. 

Com a alterações feita por Vieri o Cepanense foi crescendo  no jogo e o golo do empate chegou aos 81', na sequência de um lançamento lateral a pingar na área com a bola a sobrar para China que não se fez rogado para marcar o 1-1. No minuto seguinte Pacheco esteve à beira da reviravolta, com o cabeceamento a sair por cima. 

Com a pressão do Cepanense a intensificar-se a vitória chegou aos 88', no melhor golo da tarde apontado por Sopas, que apanhou a bola a saltar para lhe aplicar uma violenta solha que só parou no fim da baliza. Um golo digno dos melhores jogadores do mundo, de grande execução e de belo efeito técnico a que se juntou a reviravolta no marcador, daí ser tão festejado dentro e fora das quatro linhas. 

O Serafão ainda podia ter chegado ao empate nos oito minutos de compensação e na sequência de um lançamento lateral mas não teve sorte. 

Jogo no Campo de Jogos Tiago da Silva Oliveira, em Cepães Fafe.       

Árbitro, Joaquim Pereira. 

SR CEPANENSE: João Mendes; Sopas, Tó , Preto, Pacheco, China, Timi, David, Relho , Scolari , Marcelo (Albano, 65'). Suplentes - João Pedro, Cardoso, Daniel, Presunto, Albano Meco e Bosingua Treinador, Miguel Sousa "Vieri".

GD SERAFÃO: Verdugas; José Sousa, Micael, Tiago Fernandes, Tiago Matos, Vítor Fernandes, Filipe Azevedo, Francisco Pereira, Gabriel Fernandes, Isaque e Ismael. Suplentes - Luís Morais, Filipe Rocha, Luís Araújo, Ricardo Oliveira e Gabriel Vilaça. Treinador, Vítor Carvalho.     

DISCIPLINA: Cartão amarelo a - Tiago Fernandes, 22' e 23'; Vítor Fernandes, 24´e 90+4'; Pacheco, 52'; Sopas, 61'; Filipe Azevedo, 62' e Micael, 90+4'. Cartão vermelho a - Tiago Fernandes, 23' e Vítor Fernandes, 90+4'. 

Onze inicial da SR Cepanense no jogo da Taça Cidade de Fafe com o GD Serafão


Onze inicial do GD Serafão no jogo da Taça Cidade de Fafe com a SR Cepanense


sexta-feira, 22 de dezembro de 2017

ARC Sport de Bruno e Hugo Magalhães viveu uma época sensacional

REDAÇÃO 

Nomeada para equipa do ano 

Com um historial repleto de sucessos, onde se contam vários títulos nacionais absolutos e em diversas categorias, a ARC Sport viveu a época que agora termina a um ritmo extraordinariamente agitado, mas com um balanço francamente positivo.

Toda a equipa de Aguiar da Beira está orgulhosa pelo seu longo percurso no desporto automóvel nacional, mas a época que agora termina, acabou por ser muito rica e produtiva em termos da experiência alcançada, que serve de base para um trabalho futuro.

VICE-CAMPEÕES DA EUROPA DE RALIS
COM BRUNO E HUGO MAGALHÃES

O Campeonato da Europa de Ralis, que a ARC Sport disputou na totalidade com Bruno e Hugo Magalhães, num Skoda Fabia R5, chegando ao título de vice-campeões da Europa, foi gratificante e muito positivo. “Foi uma experiência muito enriquecedora, ainda mais porque lutámos até ao fim pelo título de Campeões da Europa. Num campeonato com provas tão diversificadas, chegar ao último rali a discutir o título foi fabuloso. Foi devido ao empenho de todos que conseguimos alcançar o vice-campeonato, um resultado que todos consideramos fantástico”, disse Augusto Ramiro. Ainda durante o ERC de 2017, a ARC Sport esteve ao lado da dupla espanhola formada por Emma Falcón e Rogelio Peñate, com a piloto proveniente das Canárias a evidenciar excelentes indicadores competitivos para um futuro promissor.

RALIS EM MUITAS FRENTES

O Campeonato Nacional de Ralis é um palco privilegiado para a ARC Sport, que já conquistou por três vezes o titulo absoluto com Ricardo Moura e António Costa, para além de diversos títulos em outras categorias. Em 2017 acompanhou Joaquim Alves e Luís Ramalho no Ford Fiesta R5, com o piloto de César a demonstrar sempre uma evolução notável. “Foi bastante gratificante assistir à evolução conseguida pelo Joaquim Alves que, de prova para prova, mostrou sempre um salto qualitativo notável na adaptação à condução do Fiesta. Esperamos ansiosamente pelo seu regresso”, comentou Augusto Ramiro. Ainda em provas do CNR, a ARC Sport esteve ainda ao lado de Paulo Caldeira e Ana Caldeira nas participações positivas com um Mitsubishi Lancer Evo IX. Uma nota de destaque ainda para as participações de António Costa, que trocou o papel de navegador pelo de piloto, tanto com um Renault Clio R3, como com um Mitsubishi Lancer Evo IX.

Se no ERC a equipa alcançou o vice-campeonato, no Troféu Ibérico Clio R3 T, a equipa de Aguiar da Beira também festejou com Aloísio Monteiro a alcançar o título de vice-campeão. Um resultado muito positivo para toda a equipa e para o piloto, que durante a época foi navegado por nomes de prestígio como António Costa, Hugo Magalhães e Sancho Eiró.

A ARC Sport tem uma ligação profunda ao Campeonato de Ralis dos Açores. Este ano revalidou o título açoriano com Ricardo Moura e Sancho Eiró, num campeonato muito mais disputado, o que acaba por ser ainda mais gratificante. Ricardo Moura alcançou pela 10ª vez consecutiva o título de Campeão de Ralis dos Açores. Ainda nos Açores, a ARC Sport esteve presente no Rali Sical na ilha Terceira, apoiando Tiago Azevedo na sua estreia ao volante de um Skoda Fabia R5.

CAMPEONATOS NACIONAIS DE MONTANHA E TODO O TERRENO

E se nos ralis a ARC Sport pode orgulhar-se de um currículo assinalável, também no Campeonato Nacional de Montanha a equipa pode festejar mais um título nacional com Manuel Correia. “Foi mais um título para a sua carreira, querendo sublinhar aqui a fantástica evolução do piloto, desejando que no futuro consiga alcançar novos êxitos”, afirmou Augusto Ramiro. E neste caso de sucesso familiar, acrescentar ainda que Miguel Correia, filho de Manuel Correia, fez uma estreia muito positiva nos ralis, ao volante do Renault Clio R3 da ARC Sport no Rali de Aguiar da Beira/Sernancelhe.

A ARC Sport nunca escondeu as suas raízes e os êxitos que também conseguiu no Todo o Terreno. Desde o tempo do Trial, onde Pedro Patrocínio alcançou títulos nacionais, passando por diversas participações em Campeonatos Nacionais de TT, a equipa de Aguiar da Beira regressou a esta especialidade em 2017, acompanhando participações de Hélder Oliveira e Pedro Pires de Lima em Reguengos de Monsaraz, Miguel Casaca e Pedro Tavares na Baja de Portalegre e em Idanha-a-Nova, e ainda mais uma participação internacional de Ricardo Leal dos Santos e João Serôdio na Baja de Arágon, todas em Nissan Navara.

A época de 2017 que agora termina, foi na verdade muito movimentada e gratificante para toda a equipa da ARC Sport, com Augusto Ramiro a fazer um balanço deveras positivo, durante um ano muito movimentado e diversificado.

A equipa de Aguiar da Beira regozija-se ainda com a nomeação feita pela FPAK para o prémio EQUIPA DO ANO para a Gala do Desporto, organizada pela Confederação do Desporto de Portugal, que se irá realizar no próximo dia 17 de janeiro.

A ARC Sport sublinha ainda a proposta positiva por parte da FPAK, em relação ao Campeonato Nacional de Ralis de 2018, sugerindo agrupar as provas de terra e asfalto, não existindo assim o desgaste evidente causado pela mistura de pisos de terra com asfalto.

Futsal: Todos os jogos do Grupo Nun'Álvares/IESFafe

3.º Encontro de Pais Natais de Fafe - A pé de mota ou de bicicleta participa

Futebol Popular - Taça Cidade de Fafe: Amigos de Quinchães recebem o Friande


quinta-feira, 21 de dezembro de 2017

Futebol Popular - Taça Cidade de Fafe: Agrupamento Santa Cristina recebe o Maçorra


KARATE:Centro Budo Fafe mais “habilitado” com nova graduação

REDAÇÃO

Lucas Fernandes é agora 2.º Dan

Desde o dia 13 de dezembro, o Centro Budo de Fafe (CBF) passou a ter um novo 2º Dan, após proposta do Diretor Técnico Nacional, Shihan Mário Águas (8º Dan), da Shotokan Karate Internacional – Portugal (SKI-P), Lucas Fernandes submeteu-se a exame, conseguindo com êxito a obtenção desta graduação.

“Esta nova etapa é demonstrativa da sua evolução enquanto praticante de Karaté ao longo destes muitos anos que leva já de prática e enriquece com toda a certeza o CBF, sendo uma referência para os mais jovens”. Disse fonte do CBF.

Hugo Novais e Leonardo Pereira 
convocados para Treino da Seleção Nacional

No dia 16 do corrente mês, realizou-se em Pombal, o treino nacional de cadetes e juniores da Federação Nacional de Karate – Portugal (FNK-P).

Dois atletas integraram esta convocatória, Hugo Novais, que desde há algum tempo a esta parte integra os trabalhos da seleção nacional e Leonado Pereira, fruto do terceiro lugar conseguido no campeonato nacional realizado em Moreira da Maia.

 “O Centro Budo congratula-se pelos excelentes resultados obtidos pelos seus atletas nestas duas vertentes bem distintas, a tradicional e a desportiva, as quais, inevitavelmente, premeiam o trabalho, a dedicação e o esforço que demonstram ao longo das sucessivas épocas desportivas”. Disse fonte do CBF.